CONVERGENTE_1394113467PE se o amor e a lealdade não fossem aquilo com que exatamente sonhou?

O terceiro e conclusivo livro da série Divergente (resenhas no blog: https://scifinowlilimachado.wordpress.com/?s=serie+divergente) é bastante sombrio, e revela os segredos do mundo distópico que cativou milhões de leitores em Divergente e Insurgente.

E se o amor e a lealdade não fossem aquilo com que exatamente sonhou?

A sociedade dividida em facções em que Tris sempre acreditou, está se desmoronando – através da violência e luta pelo poder – destruída pela traição.

Quando Tris descobre que pode explorar o mundo além dos limites que ela conhece, não hesita. Talvez, além da cerca, ela e Tobias (Quatro) encontrem uma vida simples juntos, livre de mentiras e lembranças dolorosas.

Mas a nova realidade de Tris é ainda mais alarmante do que aquela deixada para trás. Velhas descobertas tornam-se sem sentido. Novas verdades mudam os corações daqueles que ela ama.

E mais uma vez Tris tem de lutar para compreender as complexidades da natureza humana – e de sua própria natureza – enquanto se depara com escolhas impossíveis de sacrifício e abnegação.

A primeira surpresa é que a autora Verônica Roth escolheu uma narrativa alternada entre Tris e Tobias – o que ele pensa sobre ela e vice-versa.

Enquanto a estória de amor dos dois se desenrola, Convergente responde muitas questões e oferece novas perguntas sobre o mundo fora da cerca, sobre a origem das facções, sobre manipulações genéticas e, é claro, sobre o destino dessa sociedade.

Passamos a saber um pouco mais sobre a mãe de Tris e outros personagens dos dois primeiros livros.

Mas o livro todo é meio que sem emoções fortes. Ação? Never.

O final polêmico não é um final feliz – isso todos sabem – não é spoiler. Deixou muitos leitores insatisfeitos e até mesmo, zangados. Mas é um final com sentido e que satisfaz a trama – afinal muitos dos personagens tornaram a vida de outros, muito melhor, de uma forma permanente.

31tomtb90sl__aa300_admiravel_mundo_novo_1244513534pEm minha opinião o tema da sociedade distópica, esgotou-se com as obras primas de George Orwell (1984), e de Aldous Huxley (Admirável mundo novo) – resenhas no blog: https://scifinowlilimachado.wordpress.com/2013/11/02/1984-george-orwell/ e https://scifinowlilimachado.wordpress.com/2013/08/10/admiravel-mundo-novo-brave-new-world-aldous-huxley/).

 

genesis_1286152914pJOGOS_VORAZES_1379948686PEntretanto, também podemos ler sobre o tema em livros brilhantes, como Genesis de Bernard Beckett, e a moderna trilogia sobre reality shows, de Jogos Vorazes, da Suzane Collins (resenhas no blog: https://scifinowlilimachado.wordpress.com/2013/04/20/genesis-bernard-beckett/ e https://scifinowlilimachado.wordpress.com/?s=jogos+vorazes).

Booktrailer do 3o livro da série:

Anúncios

Sobre Lili Machado

Lilia Cristina Machado é carioca, aquariana, leitora voraz, estudante do conhecimento humano, especialmente dos ramos do imaginário, formada em Inglês por Cambridge, graduada em História, pós-graduada em Arte e Cultura, atualmente cursando Turismo.

Deixe seu comentario!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s